PORTO ALEGRE | Av. Ijuí, 533

Segunda a Sexta das 9h às 19h

Sábado das 9h às 17h

(51) 3321-2559

(51) 3388-6004

(51) 99291-9172

Pesquisa da Universidade de Emory comprova o sentimento de amor canino

A via lacrimal dos cães inicia na região ocular e acaba na cavidade do nariz ou na boca, dependendo da raça. Há duas entradas para as lágrimas na região dos olhos, conhecidas como ‘pontos lacrimais inferiores e superiores’. Eles estão na área de junção da mucosa e da pele das pálpebras inferiores e superiores, bem no canto interno dos olhos dos cachorros. Com a união delas, se forma o ducto nasolacrimal, que é responsável por levar as lágrimas para a narina ou boca.

Porém, há vezes que a lágrima sai para fora do canal lacrimal, criando uma umidade embaixo dos olhos dos cães. Essa umidade cria uma mancha marrom nos pelos do local e ajuda na proliferação de bactérias que, apesar de não serem patógenas, criam uma secreção fétida de cor escura. A lágrima dos cães tem um componente chamado lactoferrina, que quando fica muito acumulado, acaba dando uma coloração escura para ela.

Esses dois fatores acabam criando a ‘cromodacriorreia’, mas conhecida como lágrima marrom, que é mais comum nas raças toys (Bichon Frisé, Poodle, Matlês, entre outras) e braguicefálicas (Pugs, Bulldogs Ingleses e Franceses, Shiu Tzu, Persa, Boxer, entre outros).

Para acabar com esses problemas, é necessário cessar as lágrimas excessivas  ou resolver o problema da drenagem da lágrima. Em grande parte das situações isso é resolvido por cirurgias, mas quando o dono opta pela não realização de procedimentos cirúrgicos, ele vai precisar seguir os seguintes passos para tratar o problema: evitar lavar a região todos os dias, secar a área com gaze, lenço de papel ou um paninho limpo, massagear o canto dos olhos do seu cão todos os dias para que não ocorra o entupimento da ponta lacrimal, passar pó de maisena na região ocular com o objetivo de parar a umidade e sempre manter os pelos da área bem aparados.

Caso esses passos não cessarem o problema e a área ocular continuar úmida, mesmo sem a mancha marrom, é recomendado que se procure um oftalmologista veterinário para sondar o canal lacrimal, fazer a depilação dos cílios que estão produzindo esse excesso de lágrimas ou então para identificar a causa do problema.

Acompanhe nas redes sociais

 

Atendimento

PORTO ALEGRE | Av. Ijuí, 533

Segunda a Sexta das 9h às 19h

Sábado das 9h às 17h

(51) 3321-2559

(51) 3388-6004

(51) 99291-9172

 

Cachorraria